quarta-feira, 11 de abril de 2012

Por que as pessoas entram em nossas vidas?


Vivemos em sociedade, e um ser humano necessita do outro para sobreviver. Desde muito cedo aprendemos a conviver com outras pessoas, a nos comunicar, a interagir. Desse ciclo, surge um relacionamento, uma amizade, um vínculo que, imperceptivelmente, vivemos para manter. Mas essas coisas passam, existem outras sete bilhões de pessoas para nos fazer companhia. Certo? Não! Errado.
Não é assim que a banda toca. Muitas vezes as pessoas que deixamos ir são aquelas que nós deveríamos dar mais valor. Será que algum dia paramos para pensar sobre as pessoas que valorizamos? Será que elas são realmente as que deveriam ser valorizadas? Pense bem! Amigo não é aquele que te liga no meio da madrugada pedindo carona porque está bêbado. Não é aquele que te chama de "brother" só quando precisa de algo. Não é aquele que só fala com você quando você está bem vestido. Amigo é aquele que não pede nada em troca pela sua amizade, ele simplesmente gosta de você pelo que você é. Infelizmente, é exatamente essa pessoa que acabamos perdendo, por um simples motivo: somos preparados instintivamente para lidar com o pior do mundo e com o pior das pessoas. Damos tanta importância aos problemas que acabamos esquecendo que para todos eles existe uma solução. 
Silenciosamente nos deparamos com a saudade, e então decidimos mudar nossas atitudes para não perdermos mais uma pessoa, mas o buraco da saudade não é preenchido. Não deixemos que o nosso coração pareça um queijo suíço! Isso fará com que nós sejamos pessoas vazias e solitárias, e aquelas sete bilhões de pessoas jamais poderão substituir as que deixamos ir.
Valorizemos a simplicidade das pessoas e do mundo, e olhemos sempre para o para-brisa, nunca para o retrovisor. Aquilo que tem valor é aquilo que tira um sorriso sincero e inesperado de nossos lábios, não o que aturamos por uma "boa convivência". Família: valorize-a, é o único amor que nunca morre. Amizade: quando verdadeira, é como se ela fosse uma segunda família. Simplicidade: está em todo lugar, o nosso dever não é vê-la, é enxergá-la. Vida: só temos uma, precisamos nos surpreender a cada dia.
Valorizar quem deve ser valorizado é algo simples, basta abrirmos nossos olhos e nosso coração pra tudo aquilo que nos faz feliz.


Grande abraço, 


Itamara Cunha
Voluntária [hi]School